Feliciano além da política: pastor, cantor, marido e pai | Rede Reluz

Curitiba Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2017

Feliciano além da política: pastor, cantor, marido e pai

26 de setembro de 2017 | Publicado por | Categoria Notícias | Visitas 16 visitas


Marco Feliciano é conhecido como deputado federal e grande defensor da família, mas ele também é pastor e o que muitas pessoas não sabem: cantor. Nesta sexta-feira (22), ele assinou contrato com a MK Music e prometeu lançar um novo CD em breve.

– Estou estudando o repertório. Eu amo sertanejo e meu sonho é gravar um CD com essa pegada. Aprendi a gostar com o meu avô e algumas referências são Rayssa e Ravel, Os Levitas e André e Felipe.

Feliciano já lançou 3 álbuns e com mais de 100 mil cópias vendidas, chegou a ganhar disco de platina. A veia musical é tão forte que ele fez participação nos CDs de Robinson Monteiro e do sertanejo Eduardo Costa.

– Era um sonho de criança. A vontade de Deus era que eu fosse pregador, mas eu tinha o desejo de ser cantor. Consegui realizar as duas coisas.

O pastor é casado e pai de três filhas: Karen, de 22 anos; Ketllin, de 16 e Kamylle, de 15. Em dezembro, ele e a esposa, Edileusa, comemoram 25 anos de união.

– Família é tudo. A minha esposa me repartiu com o mundo e cuidou das nossas filhas. Eu nunca consegui dar quantidade de tempo para a minha família, mas dei qualidade. Minhas filhas são apaixonadas por mim, eu sou amigo delas.

Com tanto tempo dedicado à política, os momentos para se dedicar aos membros da igreja que preside, a Assembleia de Deus Catedral do Avivamento, em Orlândia, em São Paulo, são raros.

– O Marco Feliciano pastor é mais mito do que um ser humano. Eu não tenho muito tempo, então pastoreio os meus pastores. Eu sou um evangelista. Posso dizer que sou o mais atuante evangelista da história das Assembleias de Deus do Brasil. Eu prego há 30 anos e já estive em mais de 80 países e 4 mil cidades no Brasil.

O deputado acredita que a ida dele para a Câmara foi uma vontade de Deus para que o bem seja feito em prol da família.

– Eu tenho certeza de que a minha ida para a política foi uma vocação divina, um sonho de Deus para mim. Eu consegui ser eleito sem histórico político e sem apoio de pastores. Na primeira eleição, fui o 12º mais votado entre 70 deputados e, na reeleição, foram 400 mil votos, sendo o 4º deputado mais votado do Brasil.

Gostou? Compartilhe!

Pleno News


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *